Prefeitura notifica Viação Caieiras para garantir mais ônibus nas linhas


Foto: Reprodução / Nerilton F.

Após inúmeros relatos de munícipes, em especial nas redes sociais, com reclamação sobre a redução da frota e a falta de cuidado na limpeza dos ônibus, a Prefeitura de Caieiras divulgou ter notificado a Viação Caieiras, empresa concessionária do serviço de transporte público do município, para que adote medidas no sentido de cumprir o Decreto Municipal n.º 8442/2021 e aumente o número de veículos em circulação durante o o período de pandemia.

Munícipes ouvidos pela Redação do Expresso Urbano reforçaram as queixas. Uma moradora do Morro Grande conta que, no bairro, os ônibus passam a cada duas horas e “além disso, tiraram os cobradores, o que faz demorar mais ainda, porque o motorista tem que cobrar também”.

Uma outra moradora, esta do Jardim Marcelino, chama a atenção para duas questões: a higienização dos ônibus durante este período pandêmico. “Eu uso meu próprio álcool em gel, porque não fornecem no ônibus. A higienização é precária. Usam o mesmo pano para higienizar várias vezes os ônibus. Para mim, deveriam prestar mais atenção nisso”, diz.

A Prefeitura, no comunicado, diz que o descumprimento da notificação está sujeita à multa, mas não especifica o valor. Entretanto, o Decreto citado pela municipalidade, não está disponível para consulta no site oficial, para que a população possa ter acesso aos pontos que devem ser obedecidos pela empresa de ônibus.

O Decreto, ao qual a Redação do Expresso Urbano teve acesso, em seu artigo 9º, obriga a concessionária de transporte público “a realizar a separação dos acentos (sic)  no transporte coletivo, bem como aumentar o número de veículos disponíveis para uso da população, como meio de controle e prevenção de contaminação de COVID-19″.

Além disso, a concessionária deverá:

  1. Realizar a sanitização dos veículos após cada viagem;
  2. Providenciar álcool gel 70% em, no mínimo, dois pontos do veículo;
  3. Limpar todos os assentos, encostos e barras de segurança com álcool gel 70% durante todos os percursos;
  4. Garantir meios de comunicação educativos com cartazes espalhados pelo transporte coletivo;
  5. Adequar o horário de funcionamento para diminuir aglomerações e garantir rotatividade dos visitantes.

De acordo com o prefeito Gilmar Lagoinha, “é inadmissível que trabalhadores da nossa cidade tenham que arriscar suas vidas encarando aglomerações no transporte público”.

Comentários

Escreva seu comentário no campo abaixo

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *