Bolsonaro veta projeto que facilitaria acesso a remédios contra o câncer


Foto: Ana Carolina Antunes/Presidência da República

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) vetou totalmente um Projeto de Lei que obrigaria os planos de saúde privados a cobrir despesas com medicamentos administrados por via oral que são utilizados para destruir células malignas, como tumores, em tratamentos ambulatoriais e domiciliares em até 48 horas.

Tal projeto beneficiaria cerca de 50 mil pacientes com câncer, que poderiam fazer o tratamento em casa, sem a necessidade de internação.

No veto, Bolsonaro alegou que o projeto “comprometeria a sustentabilidade do mercado”, “criaria discrepâncias” e “privilegiaria pacientes acometidos por doenças oncológicas que requeiram a utilização de antineoplásicos orais”, além de que o alto custo desses medicamentos prejudicaria a “sustentabilidade do mercado de planos privados de assistência à saúde”, o que, para Bolsonaro, faria encarecer ainda mais os custos dos planos para os consumidores.

O veto, entretanto, ainda precisa passar pela análise de deputados e senadores em sessão no Congresso Nacional.

Com informações da Agência Brasil e da Agência Senado.

Comentários

Escreva seu comentário no campo abaixo

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *