Bolsonaro sanciona lei que aumenta o número de doenças identificadas no teste do pezinho


Foto: iStock

Hipotireoidismo congênito, atrofia muscular espinhal (AME), anemia falciforme, fibrose cística, doenças relacionadas a imunodeficiências, entre outras enfermidades raras passarão a ser identificadas no teste do pezinho em recém nascidos no SUS, com a sanção do Projeto de Lei 5043/2020, pelo presidente Jair Bolsonaro.

De acordo com o Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, o teste passará a identificar até 50 doenças. Antigamente, pelo teste do pezinho, podiam ser identificadas apenas 6.

Com a aprovação da lei, o SUS tem até um ano para implantar o teste no novo formato, que será regulamentado por meio de portaria a ser publicada pelo Ministério da Saúde no Diário Oficial da União.

Projetos-piloto serão criados em todo o Brasil para colocar em prática, monitorar e avaliar a execução do teste do pezinho no novo modelo.

 

Com informações da CNN Brasil e da Agência Brasil.

Comentários

Escreva seu comentário no campo abaixo

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *