Atenção! Restrição de circulação começa às 23 horas de hoje (26)


Foto: Divulgação/Governo do Estado de SP.

A partir de hoje e até dia 14 de março, todo o estado de São Paulo estará sujeito à medidas de restrição de circulação no período entre às 23 e às 5h. A medida foi recomendada pelo Centro de Contingência do coronavírus, por conta do recorde de internações em UTI e a possibilidade de um colapso no sistema de saúde estadual.

Para o governador João Dória, “a restrição estabelecida é fundamentalmente para evitar eventos e situações onde pessoas participam de aglomerações desnecessárias, multiplicam a contaminação e ampliam a possibilidade de óbitos”.

Apesar das restrições impostas, os serviços essenciais continuarão a funcionar normalmente durante qualquer período, inclusive no horário restrito, e não haverá multa ou impedimento à circulação de trabalhadores. Isto mostra que, na prática, a ideia é apenas endurecer a fiscalização contra aglomerações e eventos ilegais que geralmente acontecem nos finais de noite e madrugadas.

O Governo do Estado organizou uma força-tarefa para ampliar a fiscalização das equipes de Vigilância Sanitária em conjunto com as prefeituras. Os comércios e empresas que descumprirem as regras de restrição de circulação e do Plano São Paulo serão multados.

As denúncias sobre festas clandestinas e funcionamento irregular de serviços não essenciais poderão ser denunciados pelo telefone 0800-7713541 e também pelo site do Procon-SP www.procon.sp.gov.br.

Aumentos de casos

Todo o estado de São Paulo apresentou aumento significativo no número de internações em nas últimas semanas, principalmente em relação a pacientes graves com COVID-19. De acordo com dados do governo, na quarta-feira (24), 6.767 pacientes estavam internados em leitos intensivos, recorde negativo desde o início da pandemia.  O recorde anterior era de julho de 2020, com 6.250 pessoas internadas.

No total, São Paulo tem 70,4% dos leitos de UTIs ocupados, sendo que, na Grande São Paulo, o índice é de 70,8%.

Atualmente, 46% dos pacientes internados estão em UTI, segundo levantamento feito ontem, e 54% na enfermaria. De acordo com o governo, o maior percentual no ano passado foi de 40% na UTI, em 15 de julho, com 60% na enfermaria. O estado também teve aumento de 4% no número de mortos (231) e 6% no número de casos (9.117) em relação à semana passada.  

De acordo com os últimos boletins divulgados pelas prefeituras da região, Caieiras tem 4611 casos confirmados e 136 óbitos. Cajamar, 2018 confirmados e 77 óbitos, Francisco Morato, 6378 casos confirmados e 165 óbitos, Franco da Rocha tem 6014 casos confirmados e 172 mortes e Mairiporã 4357 casos positivos e 121 óbitos.

Grande São Paulo e cinco regiões regridem de fase

Todas as cidades da região do CIMBAJU – Caieiras, Cajamar, Franco da Rocha, Francisco Morato e Mairiporã – além da capital São Paulo, regrediram da fase amarela para laranja na reclassificação do Plano São Paulo anunciada pelo governador do estado, João Doria (PSDB), nesta sexta-feira (26).

Além da Grande São Paulo, as regiões de Campinas, Sorocaba e Registro também foram da fase amarela para a laranja, enquanto Marília e Ribeirão Preto saíram da fase laranja para a vermelha. Somente a região de Piracicaba apresentou melhora, progredindo para a fase amarela. O restante do estado permaneceu estável. 

Comentários

Escreva seu comentário no campo abaixo

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *