Funcionários denunciam irregularidades na gestão da saúde de Caieiras


Foto: Reprodução

Prefeitura desobedece Decreto Federal sobre atuação de enfermeiro e auxiliares de enfermagem e, conforme relatos, auxiliar de enfermagem é quem comanda, de fato, a rede de atenção básica no município.

 

A Prefeitura de Caieiras se afunda cada vez mais em trapalhadas no que diz respeito à gestão administrativa. Não bastasse a briga e o rompimento entre o prefeito Lagoinha e seu vice Cleber Furlan, as saídas do Secretário Adjunto de Esportes, Ronaldo Fratello e da Secretária da Saúde, Grazielle Bertolini, em menos de seis meses de governo, agora, novas denúncias atingem a administração caieirense.

E, mais uma vez, os alertas recaem sobre uma das mais importantes áreas – se não a mais importante, dado o atual contexto de pandemia – da administração pública: a Saúde.

Funcionários da Secretaria Municipal da Saúde procuraram a Redação do Expresso Urbano para denunciar uma série de irregularidades que vêm acontecendo desde que a nova gestão, do prefeito Lagoinha, assumiu a Prefeitura.
A Diretoria da Atenção Básica, responsável pelo atendimento e gerenciamento de todas as UBS do município, está, desde janeiro de 2021, sob a responsabilidade do enfermeiro Julio Filho, nomeado como Diretor do setor.

Julio chegou ao município vindo de Mairiporã, junto com a ex-secretária Grazielle e, mesmo após a saída dela, permaneceu no cargo.

Acontece que, segundo os funcionários denunciantes, que pediram para não serem identificados por medo de represálias por parte da gestão, os enfermeiros e profissionais de nível superior estão indignados, pois quem está, de fato, tomando todas as decisões, delegando e respondendo a todas as situações é a auxiliar de enfermagem Roberta Vieira Branco.

“Profissionais com nível superior, como nutricionistas e fonoaudiólogas, por exemplo, estão sendo contratados e respondendo direto para ela como coordenadora. A mesma faz reuniões com os profissionais, sem a presença do enfermeiro diretor”, diz uma das fontes ouvidas pela reportagem. Quem deveria fazer a gerência da Atenção Básica seria o Julio, que é nomeado para isso, mas ele não atende telefone e não retorna as mensagens. Quem responde e decide todas as diretrizes é ela”, afirma outra servidora.

Dessa forma, a Prefeitura de Caieiras vai contra uma norma Federal. Segundo o artigo 8.º do Decreto n.º 94.406/87, cabe ao enfermeiro:

  • direção do órgão de Enfermagem integrante da estrutura básica da instituição de saúde, pública ou privada, e chefia de serviço e de unidade de Enfermagem;
  • organização e direção dos serviços de Enfermagem e de suas atividades técnicas e auxiliares nas empresas prestadoras desses serviços;
  • planejamento, organização, coordenação, execução e avaliação dos serviços da assistência de Enfermagem;

Já ao auxiliar de enfermagem cabem atividades, como o próprio nome sugere, de prestar apoio ao serviço de enfermagem, como fazer curativos, colher exames, ministrar medicamentos e preparar o paciente para consultas e exames.

De acordo com uma das fontes que procurou a Redação do Expresso Urbano, a auxiliar em questão se apresenta como apoiadora, mas age como coordenadora, pois até o e-mail particular corporativo do Diretor ela responde. Roberta, inclusive, assina, dando orientações que deveriam partir de superiores. Os enfermeiros procuraram o órgão de fiscalização (COREN) mas, para expor a situação, é preciso se identificar e, com medo de represálias pela gestão atual, eles não estão conseguindo apoio do Conselho Regional.

A direção está perseguindo os enfermeiros e qualquer profissional que tenha opinião diferente. Se não aceitamos, somos humilhados. Caieiras corre o risco de perder bons profissionais”, afirmam os denunciantes.

O descontentamento, contam, é geral e “essa falta de capacidade de gestão prejudica a cidade e, lá na ponta, o cidadão. Para citar mais um exemplo, não menosprezando ninguém, mas também existe uma estagiária que é quem resolve assuntos e dá diretrizes para os médicos, por exemplo”, alertam.

Denúncias envolvendo outros setores da Saúde de Caieiras foram enviadas à Redação do Expresso Urbano. As informações estão em processo de apuração. Novas reportagens sobre o assunto devem ser publicadas nos próximos dias.

O que dizem os citados

Em nota enviada à Redação do Expresso Urbano na quinta-feira (19), a Secretaria Municipal da Saúde de Caieiras afirmou que alguns dos integrantes da Diretoria Técnica são classificados “apoiadores” da rede e que as decisões são tomadas por um colegiado, da qual o Diretor de Atenção Básica faz parte e monitora as ações da área.

Afirmou ainda, que as decisões da atenção especializada são validadas pela Diretoria específica, que não é a mesma da Atenção Básica.

O Conselho Regional de Enfermagem (Coren-SP), por meio de nota, informou que não são aceitas denúncias anônimas contra profissionais de enfermagem, para que seja garantido o direito de ampla defesa, mas que é possível abrir denúncias em relação a instituições. Saiba mais neste link.

O COREN disse ainda ter recebido uma denúncia sobre o tema em julho, porém o contato não trazia informações suficientes para que a denúncia pudesse ser apurada e que, agora, a situação será encaminhada para apuração e eventual abertura de sindicância.

 

O espaço permanece aberto para respostas dos demais citados.

1 Comentário

  1. Cláudia
    15 de agosto de 2021
    Responder

    Estive ontem dia 15/08 com minha mãe passando mal , fomos bem atendidas porém presenciei cenas de falta de ética total entre a enfermagem , um chamando atenção do outro na frente de pacientes, expondo bons profissionais até mesmo porque elogiamos alguns… profissionais não devem somente saber atuar na sua área como também ter muita ética, isso sim…. pareciam bando de ignorantes 🙄 ( com perdão da palavra)

Escreva seu comentário no campo abaixo

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *