Saída de Pazuello é certa, mas ainda não há indicação de novo Ministro da Saúde


Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil.

Depois de alegar problemas de saúde e pedir para deixar o cargo – e depois negar que esteja de saída – o ministro interino da Saúde, Eduardo Pazuello, ainda não foi substituído.

Cotada para assumir a vaga, a médica cardiologista Ludhmila Hajjar recusou oficialmente, nesta segunda-feira (15), o convite para o Ministério da Saúde. Ela anunciou a decisão em reunião com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Ludhmila Hajjar esteve reunida com o presidente Bolsonaro no domingo (14). No entanto, a médica tem uma linha de postura de combate ao coronavírus que defende o isolamento social e a vacinação em massa da população, posição contrária à política negacionista adotada por Jair Bolsonaro.

Além disso, passou a ser alvo de bolsonaristas que recuperaram fotos da médica com Rodrigo Maia e Gilmar Mendes, além de uma live feita com Dilma Rousseff onde a chama de presidenta e manda um beijão para ela.

Enquanto isso, o general Pazuello segue à frente do Ministério, mas sua saída já é certa desde a semana passada. De acordo com Integrantes do governo do presidente Jair Bolsonaro parte da ideia para tirar Pazuello do Ministério da Saúde passa por uma estratégia para esvaziar a instalação da CPI da Covid no Congresso, além tirar pressão da investigação que corre no Supremo Tribunal Federal (STF) e apura omissões do atual ministro na gestão da pandemia.

Comentários

Escreva seu comentário no campo abaixo

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *