Times disputam última rodada da LBF e definem os duelos dos playoffs


Foto: Reprodução/LBF

Após 56 rodadas divididas em dois turnos, a temporada regular da Liga de Basquete Feminino (LBF) chegou ao fim. A última rodada foi marcada por jogos eletrizantes e cheios de destaques. As partidas que definiram as colocações e os confrontos das quartas-de-finais aconteceram no último fim de semana. No dia 10, a equipe de Santo André venceu Blumenau por 81 a 70. Já no dia seguinte, foi a vez dos duelos entre Sampaio Basquete x Vera Cruz Campinas (81 a 78) e SESI Araraquara x Ituano Basquete (64 a 56).

Apesar do imenso grau de relevância dessa rodada e os placares apertados, no final, nada ocorreu além do esperado. Os três jogos foram baseados em cestas a partir de bandejas, lances livres e arremessos de curta distância. Dentre as seis equipes competidoras, a que mais acertou chutes de três pontos, foi o Sampaio Basquete, com somente dez acertos em 28 tentativas – quase 36% de aproveitamento, um número baixo para um elenco inteiro, ainda mais depois de 4 períodos de 10 min e uma prorrogação de mais 5 min.

Logo, o que se pode observar foram times focados em atacar o garrafão, aproveitando-se da pouca mobilidade das pivôs, um péssimo aproveitamento de média distância e defesas faltosas – visto que muitos pontos vieram de lances livres –, que focaram todas as jogadas em uma única atleta.

Esse foi o caso de Érika de Souza, a mais alta da Liga e uma das mais velhas. Contra o SESI Araraquara, pela primeira colocação, a pivô de 1,97 e 39 anos, pegou 17 rebotes e deu 5 tocos – empatando com o recorde histórico da LBF da também pivô Letícia Rodrigues, estabelecido em 2016, quando ainda atuava pela equipe do Maranhão.

A estrutura do campeonato auxilia para a previsibilidade. Contando com 8 clubes, todos se classificam à fase eliminatória, ou seja, a etapa regular serve apenas para dizer quem se enfrenta na pós-temporada. A LBF 2021 tem uma média próxima aos 26 anos de idade, sendo assim, trata-se de uma liga bem jovem. Os que contam com jogadoras mais experientes são, curiosamente, os que finalizaram a competição nas quatro primeiras colocações, possuindo o mando de quadra nos playoffs.

Com a rodada conclusiva finalizada, o Ituano Basquete terminou em primeiro, por desempate técnico com o SESI. O Sampaio Basquete ficou em terceiro, seguido por Vera Cruz Campinas, LSB RJ (Sodiê Doces), Santo André, Blumenau e, na lanterna, o Catanduva. Portanto, os duelos serão entre Ituano x Catanduva, SESI x Blumenau, Sampaio x Santo André e Vera Cruz Campinas x LSB RJ.

A meu ver, apenas uma partida promete ser disputada, seguindo a normalidade e peso dos elencos, entre Vera Cruz e LSB. Se do lado de Campinas há a ala-armadora Tassia Carcavalli, com médias de 19.2 pontos, e Gabriela, com 12 pontos e mais de 8 rebotes – quase duplo-duplo de média – do outro, temos a cestinha do campeonato e provável MVP, a ala Thayná Silva, com 21 pontos, 8.5 rebotes e 2.7 roubadas de bola.

O Ituano, formado por atletas com passagens pela seleção brasileira, como Érika, Palmira, Alana, Patty, entre outras, não terá dificuldades para bater a fraquíssima Catanduva. No duelo do segundo contra o sétimo, Blumenau precisará de um milagre para frear o trio Taina Paixão, Mariane e Izabela. O bicampeão Sampaio terá dura missão contra o Santo André, mas deve passar à semi. Por último, pelo retrospecto de duas conquistas favoráveis ao Vera Cruz nos dois turnos, o clube de Campinas tem jogo complicado com o LSB, mas passa.

Sei que há muita água para rolar debaixo da ponte até a final, contudo, desde o início da competição, com os reforços que foram agregando às equipes, enxergo uma possível final composta por Ituano e SESI Araraquara, os dois melhores times até agora. Se pararmos para pensar, ambos, somados ao Sampaio Basquete, são a base das últimas convocações da seleção brasileira. Portanto, pela lógica, os únicos que têm poderio para levantar a taça deste ano.

As finais começam no próximo dia 16, sexta-feira, com o confronto de Catanduva e Ituano, no Anuar Pachá, na cidade de Catanduva, às 19h, com exibição, ao vivo, da LBF Live e TV NSports. O Canal Cultura transmitirá o jogo 1 entre Sampaio Basquete e Santo André, além do jogo 2 de Vera Cruz Campinas e LSB, ambos respectivamente nos dias 18 e 25 de julho (domingos), às 14h. Os demais serão apresentados exclusivamente pela LBF Live e TV NSports.

Comentários

Escreva seu comentário no campo abaixo

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *