Franco da Rocha encerra o mês de março com uma média de 1,5 óbito por dia


Foto: divulgação / Prefeitura de Franco da Rocha

A Prefeitura de Franco da Rocha divulgou que no mês de março, o Hospital de Campanha de Franco da Rocha registrou 202 internações e 48 mortes de munícipes, com uma média de 1,5 óbito por dia, por conta do novo Coronavírus.

No Brasil, março foi o mês mais letal da pandemia, com mais de 65 mil mortes, superando junho de 2020 que registrou 32.881 mortes por COVID-19. No Estado de São Paulo, do dia 1º até 31 de março, foram registrados 15.150 óbitos em razão da COVID-19. De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde, em relação a ocupação de leito, até o dia 31, a taxa era de 92,2%.

O enfermeiro Angelo Maciel, Coordenador do Hospital de Campanha, falou sobre a principal diferença entre a nova onda e a do ano passado. “A maioria dos atendimentos dessa nova onda são direcionados aos jovens, e a evolução da Covid nessa faixa etária é assustadoramente maior do que quando recebíamos pacientes com uma idade mais avançada. Por isso, insistimos em dizer que o momento pede a atenção de todos, porém, principalmente, dos mais jovens. Precisamos deles para sair dessa”, destacou o profissional.

Segundo as informações disponibilizadas pela Prefeitura, o município conseguiu a transferência de 55 cidadãos para hospitais de referência, sendo 17 destes para UTI e 38 para enfermarias.

Em fevereiro, o Hospital de Campanha registrou 3.416 atendimentos, sendo 122 pessoas atendidas por dia. Enquanto no mês de março, foram 6.014 atendimentos, com uma média de 194 pessoas atendidas diariamente e um aumento de 59% comparado ao mês de fevereiro. Nas internações, os dados mostram uma porcentagem mais alta. Fevereiro teve 40 internações, em março, foram registradas 202 hospitalizações, número 5 vezes maior em relação ao anterior.

Quando comparado os dados de óbitos na cidade, os números são preocupantes. Em fevereiro, cerca de quatro pessoas morreram em decorrência da COVID-19, em março, foram 48 franco-rochenses, um número 12 vezes maior que o mês anterior.

A enfermeira do Hospital de Campanha, Marisa Varini, comentou sobre o grande aumento dos registros nos últimos dois meses. “Trabalhamos com muita garra e amor pelo que fazemos, mas assim como toda tarefa, uma hora o cansaço começa a bater. Mas isso não significa que vamos baixar a cabeça, mas sim, que continuaremos lutando, com mais força, por cada vida que aqui chegar. Só pedimos que tenham empatia e respeitem os protocolos de segurança. Fique em casa, por nós e por quem você ama”, pediu a enfermeira.

Na quarta-feira (07), a Prefeitura anunciou nas redes sociais que nos últimos dez dias o Hospital Albano abriu 10 novos leitos de UTI e criou uma nova ala, que conta com 13 leitos semi-intensivos para atender, com prioridade, os pacientes da região que estejam infectados pela COVID-19.

A última atualização do boletim de COVID-19 de Franco da Rocha, do dia 07 de abril, informa que o total de notificações são 23.405, 13.708 casos foram descartados, 7.589 confirmados e 45 pessoas estão internadas. 234 óbitos foram confirmados, 41 estão em investigação e 7.002 munícipes foram curados.

Vale lembrar que a fase emergencial do Plano São Paulo continua até o dia 11 de abril. Os dados registrados no mês passado são alarmantes, em vista disso, a Prefeitura de Franco da Rocha pediu aos cidadãos que redobrem os cuidados, pois, o mês de abril tem grande tendência de piora em todo o estado.

 

Com informações da Prefeitura de Franco da Rocha.

 

Comentários

Escreva seu comentário no campo abaixo

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *