Aumento de casos de Covid 19 adia flexibilização em SP


O governador João Doria (PSDB) decidiu suspender a flexibilização das medidas restritivas, em vigor no estado, que estava programada para ter início a partir da próxima terça-feira (1º).

Além do aumento no número de casos da Covid 19, registrado nas últimas semanas, a taxa de ocupação nos leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) que atendem o SUS (Sistema Único de Saúde) chegou a 80%. Se considerados apenas os leitos destinados a pacientes com Covid-19, a taxa sobe para 85%.

Agora, o estado permanecerá na fase de transição do Plano São Paulo por pelo menos mais 14 dias, a partir de 1º de junho. Ou seja, uma nova flexibilização só deve ser considerada somente a partir do dia 15 do mês que vem. A intenção é que, entre junho e julho, o estado faça eventos-teste para avaliar a possibilidade de retomar mais atividades econômicas e de entretenimento, no segundo semestre.

Tudo indica que as visitas aos shoppings e as aglomerações do Dia das Mães tenham contribuído para o aumento no número de casos. Até o dia 8 de maio, o número vinha em queda. Desde então, vem aumentando progressivamente.

Na última segunda-feira (24), São Paulo registrou média de casos de 13.697 e a média de contaminações, que já era alta, tem subido progressivamente em maio.

Por outro lado, também foi observada a queda no ritmo de vacinas aplicadas no estado, por conta de atrasos no envio de insumos da vacina CoronaVac, do Instituto Butantan, e da Astrazeneca, produzida pela Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz).

Para piorar, o Instituto Adolfo Lutz também confirmou a presença da nova variante indiana em São Paulo. Trata-se de um brasileiro que desembarcou no Aeroporto Internacional de Guarulhos, no sábado (22). Ele tem 32 anos e mora em Campos dos Goytacases, no Rio de Janeiro.

Com informações do UOL

Comentários

Escreva seu comentário no campo abaixo

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *